Jogando as claras

Padrão

Bem, fiquei em dúvida se deveria ou não divulgar o nome do salão no qual tive o tal inconveniente, mas pensando bem, resolvi não fazer segredo.

O salão chama-se Chianello´s e fica na Rua Santo Afonso, 376, loja A, Tijuca, Rio de Janeiro, RJ . Definitivamente detestei! A cabeleireira que fez o tal estrago no meu cabelo chamava-se Verônica, se encontrarem com ela por aí, atravessem a rua. Já a que fez a Escova Inteligente no meu cabelo, chamava-se Camila, essa sim foi bem simpática e não tive o que reclamar, mas infelizmente, pelo atendimento e atenção que recebi, neste salão não volto JAMAIS!!

Anúncios

Quando os danos são irreparáveis (ou, o cliente nunca mais teve razão)

Padrão

Segunda-feira passada decidi cortar o cabelo, já fazia 5 meses que eu não cortava pq estava querendo deixar ele crescer. Decidi repicar as pontas para dar mais movimento já que ele estava pesadão, cheio e sem corte. Descobri que o Leonardo, que corta meu cabelo divinamente há muito tempo, tinha mudado de salão e no novo salão o corte custava R$ 44,00 =O

Obvio que a minha pão-durice crônica não me deixou gastar este dinheirão num um corte. Acabei me convencendo de que o Leonardo não era o único cabelereiro descente nessa cidade e resolvi me aventurar. Entrei num salão bem bonitinho na Santo Afonso, conversei com a cabelereira e expliquei a ela o que eu queria e principalmente, disse que estava deixando o cabelo crescer. Combinamos que ela ia repicar a parte de cima do cabelo, sem alterar o comprimento e mantendo o mesmo formato que cultivo há anos, mais curto atrás e mais comprido na frente. Vou tentar resumir a história, senão ninguém vai ter saco de ler até o final. Saí de lá com o cabelo curtíssimo e bem P$#@ da vida, mas tudo bem, era papo de deixar crescer de novo, não é a primeira vez que cabeleireiros exageram comigo, aliás, normalmente eles fazem o que querem. Em casa, tentei arrumar o cabelo com finalizador, grampo, tiara… e nada, absolutamente nada dava jeito nele, ele estava completamente pra cima, em pé, cheio e me parecia torto. Passei o creme noturno da Elseve e deitei acreditando em dias melhores. E de manhã, estava eu em frente ao espelho, com aquele problema na cabeça (literalmente). Decidi que desta vez eu não ia deixar barato, voltei ao salão, pra reclamar. Daí pra frente a coisa passou a me irritar muito mais, pq tudo que eles podiam fazer por mim era me devolver o dinheiro e eu, sinceramente, achei isso muito pouco, era na verdade o mínimo diante do estrago causado. Eles alegaram que nada podiam fazer para recuperar o que foi cortado, ou seja, concordaram comigo que o dano era irreparável. Pedi que eles me dessem uma escova inteligente de graça, pois isso iria domar o volume do cabelo por um tempo, eles negaram e disseram que tudo que eles poderiam fazer era um desconto de R$40,00 no preço abusivo de R$160,00 numa escova inteligente em cabelos curtos. Chorei de rir, eles me causam um transtorno e para resolver isso eu desembolso R$120 e eles apenasR$40,00!!? Só pode ser piada!! Pedi para falar com o dono do salão numa conversa telefônica de exatamente 30 minutos e 44 segundos, onde ele defendeu o salão dele a qualquer custo, alegou que eu não tinha capacidade para avaliar a qualidade da profissional, disse que tudo foi problema de interpretação e insinuou que eu estava dando um golpe no salão dele. Depois de tudo isso, quando por fim ele percebeu que eu não ia desistir, ele resolveu ceder e eu voltei ao salão para fazer a o tal procedimento. Com os cabelos escovados, pude ver melhor o estrago e perceber que o corte estava realmente torto, acertaram o corte da forma que foi possível, mas continua torto, nada que justifique cortar os pulsos, mas ainda está torto.

O que me deixou impressionada foi a falta de humildade em reconhecer que a cabeleireira ERROU e errou feio.” Toma seus R$25,00 e pára de reclamar”, não é atender bem um cliente. O tal dono do salão, não me pediu desculpas nenhuma vez, não se preocupou em resolver o meu problema e nem mesmo em manter um cliente, ele apenas queria que eu parasse de reclamar e não desse trabalho pra ele. E pra quem, acha que isso tudo é exagero e  futilidade, que fique claro que aquele estabelecimento vende estética, portanto ele deveria se preocupar mais com essas futilidades que enriquecem os seus bolsos.

Novo visual: Não tô parecendo um menininho!!

Novo visual: Não tô parecendo um menininho!!

Estou pensando em aceitar o conselho da Nívea e da próxima vez levar por escrito o que eu quero e pedir para o cabeleireiro assinar (rsrs). Se é para ser burocrático, que seja!

O salão chama-se Chianello´s e fica na Rua Santo Afonso, 376, loja A, Tijuca, Rio de Janeiro, RJ.

Dia de andar…

Padrão

Hoje devo ter perdido uns três quilos de tanto que andei. Saímos de Água Verde e andamos até a Praça do Japão, depois pegamos a Sete de Setembro e paramos no Shopping Curitiba, depois paramos para almoçar numa pensãozinha, R$ 6,00 no estilo coma quanto puder. De barriga cheia rumamos para o Shopping Estação, na minha opinião o shopping mais bonito de Curitiba, já tinha dito isso aqui. No segundo piso do shopping encontrei uma loja chamada Anthropologie, uma loja que vende de tudo um pouco, roupas, sapatos, acessórios e um pouco de decoração, tudo muito retô e de muito bom gosto, fiquei encantada!!

Riquezas a parte, partimos para pechinchar na Praça Rui Barbosa, lojas populares que vendem de tudo. A nossa missão era encontrar as deliciosas meinhas curitibanas, e tive muita dificuldade, pq ainda não estamos no inverno, por isso não encontrei muitas para vender. Aliás esse tb foi o motivo pelo qual não encontramos chocolate cremoso pra vender, bolei com isso! Mas bati perna pra lá e para cá e consegui as benditas meias!

Maninha, espero que goste, as suas são as vermelinhas!! Que tal!?

Mas não paramos por aí, da Rui Barbosa fomo para a XV de novembro, menina dos olhos do comercio de Curitiba. Pedro, que tem faro para pechinchas, encontrou o achado do dia (e talvez, do mês, ou do ano). Ela estava perdidinha no canto da vitrine, era o ultimo par, número 39. Uma bota clássica, marrom, bico fino, salto alto, pela ninharia de R$ 20,00. Juro, não era barata pq era vagabundona, não, ele é linda, linda, boa e barata pq era a última e numero 39, segundo a vendedora esse número não sai muito. Tive que traze-la pra morar comigo.

Botinha linda do meu coração!!

A essa altura do campeonato a chuva se fazia presente na cidade, era hora de ir pra casa, mas… Bem, já estamos aqui, vamos dar um pulinho no Shopping Mueller  – hehehe a gente não cansa nunca!! O Mueller é o Rio Sul de Curitiba, lojas caríssimas mas lindas de se ver… Fizemos um pit stop no quiosque da Havanna e tcharam!

Eu e Pedro entramos numa parceria por este doce de leite e acho bom vcs me tratarem muito bem se quiserem uma colherzinha!!! Hehehehe

Ok, agora sim, hora de ir pra casa, já estamos exaustos! Pegamos o biarticulado e em 20 minutos estávamos em casa.

Hoje é dia de descansar e estudar um pouquinho, não vou a lugar algum!!
Amanhã é dia de Imex!! =D

Renascida das cinzas…

Padrão

Estou desde Novembro passado sem dar as caras por aqui, faz tempo que penso em milhares de coisas para colocar aqui, mas nunca, nunca consigo tempo para fazer isso, ter um blog, dá realmente muito trabalho, por isso, Divas, Feh e Marina, sou fã, totalmente fã!! Pq não consigo se quer levar meu blogzinho de amenidades… Juro, nem vou prometer não desaparecer, pq me reservo esse direito. Rsrsrs

Bem, mas vamos ao que interessa, amo de paixão fazer diário de viagem e detesto loucamente ver intermináveis fotos de viagem, por isso, vou fazer meu diário de viagem e postar algumas poucas fotos aqui.

Estou passando uns dias em Curitiba, ok, outra vez Curitiba, mas gente, amo esse lugar, fazer o que!?
Desta vez, fui de avião, nossa que diferença… Fiz em uma hora o que teria levado 13 para fazer de carro.
E a vista, ah… a vista…

Fora a vista, a viagem foi detestável, tive que conviver durante uma hora com uma criança chutando a minha poltrona  e com as turbulências devido ao mau tempo. Cheguei em Curitiba debaixo de chuva e (pasmem!) sem nenhum casaco na mala. Não sei o que me deu na cabeça, trouxe até guarda-chuva, mas casaco, nenhum! =|

Mas, ok, o tempo ajudou e domingo fez um dia lindo, então, eu me joguei na feirinha do Largo da Ordem, onde quase perdi a sanidade, e se não fosse o Pedro ter confiscado a minha carteira, sei lá o que teria sido de mim!!
Depois disso fomos ao Parcão, um lugar muito bacana onde, aos domingos, os curitibanos levam seus cachorros para brincar, e tem cachorro de tudo que é raça (e sem raça), tamanhos e cores. Achei muito democrático, todos se divertem livremente…

Ontem caminhamos por Água Verde e sem mais…
O programa de hoje, eu conto depois.

A internet e seus misterios…

Padrão

Há algum tempo atrás, não sei dizer quanto tempo, minha irmã mais velha saiu do trabalho já passava de meia noite, perguntei a ela pq ela estava trabalhando até tão tarde, e ela me respondeu, PORQUE EU ESTAVA ORGANIZANDO MEUS FEEDS. Pensei uns sete ou oito palavrões, escoli um e gritei em voz alta acompanhado de um AHHHHHHH…

Eu estava morrendo de pena dela estar trabalhando até tarde e a infeliz organizando feed, achei uma incrivel perda de tempo… Na época nem conhecia esse tal feed, e achava tudo isso uma imensa perda de tempo, mas agora tenho a chance de me redimir publicamente.

Hoje em dia tenho uma lista imensa de feeds, acompanho uma duzia de blogs, passo um tempo enorme organizando tudo isso e as vezes esqueço que tenho um blog e que ele depende de mim. Já aprendi muita coisa na tal blogosfera, vivo tendo milhares de idéias e gosto do twitter.

A verdade é que a gente não pode deixar de estar ligado no que há de novo por aí, não pode fingir que o mundo não muda. Se você ignora a reforma ortografica pq acha o trema simpático, então continue escrevendo farmácia com “PH” também, é bem mais bonito, né!?

Lá na faculdade existe essa cultura de abominação ao tecnológico, tem uma vertente tradicionalista que gosta de sentir o a tinta molhar o pincel e de ouvir o barulho da tesoura cortando o papel. Ok, nada contra, também gosto do artesanal, mas qual o problema de usar recursos digitais?? É comum as pessoas me dizerem “Ah, mas no Photoshop é fácil, né!?” Desgraçado! É fácil!!? Fácil!! Então senta a bunda lá e faz se conseguir. Acho mais prático porque se você errar, você pode voltar atrás; acho que a finalização fica melhor, mas fácil, fácil não é, pelo menos não pra mim que não domino o bicho. Vivo perdida naquele monte de layer e gasto horrores em ligações pro suporte técnico do Photoshop (leia-se casa da Cintia). Mas taí, gente, é um recuso incrivel e não dá pra pra ingorar, não dá pra fingir que essas coisas não existem.

Parem de comprar jornais, na internet é de graça!
Parem de enfrentar fila, bankline já!
Parem de pagar caro, compras pela internet são mais baratas (quase sempre)! 

Eu to na crista da onda (sisi-rs),  quero meu Windows Sete e tb um convite para o novo Orkut!! Rsrs

Ok, admito, minha irmã que é bem mais antenada do que eu!! Ela estava um passo a minha frente e eu crente crente…
Será que ela tem convites para o novo Orkut??

Back to the 80’s!!

Padrão

Um dia desses fui dar uma voltinha pelo comercio, coisa que uma consumista em recuperação jamais deveria fazer, quase um masoquismo!!
Mas enfim, fui. Fui e me surpreendi com a vibe anos 80 que esta rolando por aí, quase uma viagem no tempo…
Tudo é fluorescente e extravagante!
To achando ótimo!!

Mas hoje soube de uma noticia que fez meu coração tremer. Uma das mais famosas lojas de departamento, luxo total nos anos 80 está de volta. A Mesbla volta a ativa em abril de 2010 apenas em versão on line, e segundo os responsáveis pelo projeto, ainda não está prevista a abertura de lojas físicas da marca, mas eu já sonho com isso. Marcas como Tucano e Alternativa deverão estar disponíveis na loja virtual no fim do ano que vem.

O site ainda não esta disponivel para navegação, mas já pode ser admirado aqui.

Mesbla

Fonte